Area médica. Acesse aqui.

Banco de conhecimentos

Encontre um Caso Radiológico, selecione abaixo a especialidade ou faça uma busca.

Traqueomalácia

A traqueomalácia pode ser causa de sintomas pulmonares inespecíficos, porém importantes. Geralmente, o diagnóstico de traqueomalácia é realizado por meio de broncoscopia ou fluoroscopia. Recentes avanços permitem também o diagnóstico por meio da tomografia computadorizada multislice.

Para realizar o diagnóstico pela tomografia computadorizada multislice é necessário que sejam obtidos cortes tomográficos em inspiração profunda, bem como em expiração máxima. Na traqueomalácia há colapso da traquéia durante a fase expiratória, geralmente devido ao abaulamento da membrana posterior, como podemos observar no caso ilustrado. As figuras da esquerda mostram a imagens obtidas em inspiração profunda, com cortes obtidos com a técnica padrão. As figuras da direita foram obtidas em expiração máxima, com miliamperagem reduzida, para minimizar a dose de radiação para o paciente.

As figuras superiores são os cortes axiais, nos quais podemos observar que a traquéia, que apresentava calibre normal durante a inspiração, apresentou redução acentuada de calibre durante a expiração máxima, restringindo o fluxo aéreo.



As figuras do meio mostram as reformatações sagitais, que também permitem observar a redução de calibre da traquéia durante a expiração.

As figuras de baixo mostram as reconstruções “endoscópicas”, nas quais o colapso expiratório também é evidente.



A obtenção de cortes tomográficos em expiração máxima é realizada em grande número de pacientes em nosso serviço, sempre com a técnica de baixa dose.

A traqueomalácia pode ser congênita ou adquirida. A traqueomalácia adquirida pode estar associada a intubação prolongada, traqueostomia, trauma, doença pulmonar obstrutiva crônica, entre outras causas.

Clique na imagem para ampliar

Data: 30/07/2008

Por: Sérgio Lins